Demitido ou substituído: oportunidade de recomeço.

Por ocasião do início da vida pública de Jesus, João Batista estava em evidência, pois pregava e realizava o Batismo de conversão nas pessoas. O povo achava, que por conta da intensa vida missionária que levava, seria João Batista o Cristo que haveria de vir, segundo os profetas. E João Batista, imediatamente diz: “Eu vos batizo na água, mas eis que vem outro mais poderoso do que eu, a quem não sou digno de lhe desatar a correia das sandálias”. Lucas 3, 16

A atitude de João Batista, foi de total desapego. Vivera um tempo em evidência, mas sabia que haveria de “passar o bastão”. Longe de se apegar ao cargo que tinha, humildimente, reconheceu que seu tempo se findara.

Nas empresas e mesmo na Igreja, as pessoas precisam tomar conciência de que, cada um tem seu tempo e nesse tempo, seu papel, sua tarefa, sua missão. Tristemente, há pessoas que ao serem substituídas ou demitidas, escondem informações, torcem para que o outro não consiga fazer o que tem que ser feito e assim, sejam chamados ao posto novamente e ainda há quem fique revoltado quando alguém assume “seu” lugar. Alguém que é substituído ou demitido, deveria abrir-se a novas perspectivas, longe de cultivar amarguras.

Edson Oliveira

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *