A arte de animarmo-nos uns aos outros

animai-vos uns aos outros, dia após dia, enquanto ainda se disser “hoje”, para que nenhum de vós se endureça pela sedução do pecado”. Hebreus 3, 13

Existem pessoas que optam pelo isolamento, se afastam de todos e por isso, cometem erros; mas há os que se isolam, se afastam de todos e cometem erros, por falta de quem deles se aproxime e até mesmo, ousem a dar uma palavra. Na dúvida se a pessoa optou por se isolar ou não, é preciso se aproximar e animar a pessoa. Animar não é fazer piada, levar a uma festa, contar piada. Animar é  soprar, dar vida. No latim, o animus estava ligado ao conceito de anima, que era a força vital que dava vida a todo ser. Em português, a anima seria o espírito.

Portanto, antes de julgar alguém, se há a possibilidade, vamos animar esta pessoa. Dar a ela vida, força. Isso pode ser feito de diversas formas e na maioria das vezes o silêncio faz isso. Sim, há pessoas, que só precisam ser ouvidas para se animarem. E pode ser que esta pessoa esteja no seu trabalho, na sua casa…

Edson Oliveira

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *