Quando fazemos o bem ao próximo, nós é que estamos recebendo!

Um amigo me enviou uma história, que gostei muito, pois ela tem tudo haver com o Evangelho de São Lucas, capítulo 6, versículo 38: ” Dai e vos será dado. Uma boa medida, calcada, sacudida, transbordante será colocada no vosso colo…”

Certa vez, uma jovem executiva em viagem, enquanto aguardava na sala de embarque pelo seu voo, para quebrar o tédio, comprou um livro e um pacote de biscoitos. Após sentar-se, viu que ao seu lado estava um simpático senhor de cabelos já grisalhos, que de imediato pôs-se a conversar com ela animadamente sobre política, economia, e todos os assuntos que se fala quando estamos juntos a alguém pela primeira vez. Num primeiro momento ela resistia ao papo, mas aos pouco foi-se soltando e a conversa ganhou ares de velhos e bons amigos.

Foi quando ela percebeu que o simpático senhor, comia dos mesmos biscoitos caramelados do pacote na cadeira ao lado. Ela indignou-se pelo fato dele não ter pedido permissão, mas também não teve coragem de reclamar. O homem falava entre uma mordida e outra nos deliciosos biscoitos! E ela pensava: “Que sujeito folgado; simpático, mas folgado!”.

Quando restou apenas um biscoito, ela esperou para ver até onde ia a audácia daquele cidadão, e ele com muita naturalidade, pegou o último biscoito do pacote, reparti-o ao meio, deu a ela um pedaço e comeu a outra metade. Basta! Aquilo era um ultraje! Para ela foi o bastante para fazê-la levantar-se e seguir direto ao portão sem nem ao menos despedir-se dele, pois o avião já tinha sido liberado para embarque dos passageiros.

Já dentro do avião, abriu sua bolsa para pegar o óculos de leitura, quando para sua surpresa lá estava o seu pacote de biscoitos intacto. Ela pasmou de surtou! “JESUS”, exclamou a moça em pensamento: “O PACOTE DE BISCOITO QUE COMEMOS NO SAGUÃO, NÃO ERA O MEU, MAS SIM DO SIMPÁTICO SENHOR, QUE COMPRARA UM IGUAL!”. Ela percebeu que, distraída pela leitura e a conversa repentina com ele, tinha aberto o pacote dele, que havia comprado um igual.

Muitas vezes, achamos que estamos dando algo a alguém, mas na verdade estamos recebendo. A pessoa que recebe o favor, que na verdade é que está dando para nós. Quando fazemos o bem ao próximo, nós é que estamos recebendo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *