O poder transformador da resiliência

Hoje, li no portal cancaonova.com a história de São Leopoldo Mandic. O que me encantou e impressionou na história deste santo, foi sua resiliência, que é a capacidade do ser humano, ultrapasar limites, tirando de dentro de si força para superar um alto grau de dificuldade ou pressão em sua vida, tirando disso, força e aprendizado. Na história abaixo, vamos ver que São Leopoldo tinha o desejo de ir para o Oriente e promover a comunhão dos cristãos; fez de tudo para ir, mas não conseguiu e nem por isso, se revoltou contra Deus ou contra os homens que lhe disseram não.

“O santo de hoje foi um herói dos confessionários. Nasceu na Dalmácia (ex-Iugoslávia) no ano de 1866, dentro de uma família croata, que o formou bem para a vida com Deus e para o amor aos irmãos. Foi discernindo sua vocação, e aos 16 anos tomou uma decisão: queria servir a Deus promovendo a reconciliação, a reunificação dos cristãos ortodoxos na Igreja Católica. E o Espírito Santo o encaminhou para entrar na vida franciscana.Leopoldo tinha a saúde muito fragilizada e, ao mesmo tempo, aquele desejo de ir para o Oriente e promover a comunhão dos cristãos. Ingressou na Ordem Franciscana em 1884 e em 1890 já era sacerdote. Seu pedido era insistente a seus superiores, para que o enviasse para essa missão de unificação, mas dentro do discernimento e de sua debilidade física, ele tinha que obedecer e ir de convento em convento, até que em 1909 chegou em Pádua, na Itália, no Convento de Santa Cruz. Esse frade descobriu em cada alma o seu ‘Oriente’. E por obediência e amor, atendia-os por horas, sempre em espírito de oração e de abertura aos carismas do Espírito Santo. Com 76 anos partiu para o Céu, e hoje intercede por nós”.

São Leopoldo não foi para o oriente como desejava, mas soube descobrir em cada alma o seu ‘Oriente’. E só um coração resiliente é capaz disso!

Edson Oliveira

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *