Livre-se da inveja

Há uma expressão muito usada, quando se quer de alguma forma entender o porque, alguém, mesmo quando faz o bem, é perseguido, criticado ou caluniado: “Não se atira pedra em árvore que não dá fruto”. Tal explicação é boa, pois retrata como age o invejoso. Na verdade, o invejoso reconhecendo a sua incapacidade ou inferioridade, começa a nutrir um desejo de possuir um bem – material e até mesmo espiritual – que pertence a outro; por isso, sente desgosto diante da felicidade alheia.

Observe neste texto, por exemplo, como se manifestou a inveja dos fariseus por Jesus: “Então os sumos sacerdotes e os fariseus reuniram o Conselho e disseram: ‘Que faremos? Este homem realiza muitos sinais. Se deixarmos que ele continue assim, todos vão acreditar nele, e virão os romanos e destruirão o nosso Lugar Santo e a nossa nação'”. João 11, 47-48.

Eles viam em Jesus uma ameaça. Reconheciam que Jesus era diferente e superior a eles: “Este homem realiza muitos sinais“. E tinham medo de perder espaço, prestígio e poder: “Se deixarmos que ele continue assim, todos vão acreditar nele…” Na prática, sentir inveja é não reconhecer a si próprio, seus Dons e talentos; e sentindo-se vazio e incapaz, cobiça-se o que é de outrem.

Edson Oliveira

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *