Demos nosso melhor, pois não sabemos se haverá outra oportunidade de fazê-lo!

“Seis dias antes da Páscoa, Jesus foi a Betânia, onde morava Lázaro, que ele havia ressuscitado dos mortos. Ali ofereceram a Jesus um jantar; Marta servia e Lázaro era um dos que estavam à mesa com ele. Maria, tomando quase meio litro de perfume de nardo puro e muito caro, ungiu os pés de Jesus e enxugou-os com seus cabelos. A casa inteira ficou cheia do perfume do bálsamo. Então, falou Judas Iscariotes, um dos seus discípulos, aquele que o havia de entregar: ‘Por que não se vendeu este perfume por trezentas moedas de prata, para dá-las aos pobres?’ Judas falou assim, não porque se preocupasse com os pobres, mas porque era ladrão; ele tomava conta da bolsa comum e roubava o que se depositava nela”. João 22, 1-6.

Impressiona a falsidade de Judas, que apesar de conviver com Jesus e por Ele ser formado, assim como os outros apóstolos, não teve o coração transformado, como Maria, a irmã de Lázaro teve. Ela, não simplesmente num impulso, mas com um coração extremamente agradecido, dar do melhor que tem, ao contrário de Judas, que tirando da bolsa comum, dava do seu pior a Jesus.

Quer seja em família, no trabalho, no dia a dia, é preciso cuidar para dar o nosso melhor: O melhor sorriso, o melhor abraço, o melhor trabalho realizado, a melhor convivência, pois não sabemos se teremos outra oportunidade para fazê-lo.

Edson Oliveira

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *