E se colocássemos Deus à frente dos nossos afazeres?

“Simão Pedro disse a eles: ‘Eu vou pescar’. Eles disseram: ‘Também vamos contigo’. Saíram e entraram na barca, mas não pescaram nada naquela noite. Já tinha amanhecido, e Jesus estava de pé na margem. Mas os discípulos não sabiam que era Jesus. Então Jesus disse: ‘Moços, tendes alguma coisa para comer?’ Responderam: ‘Não’. Jesus disse-lhes: ‘Lançai a rede à direita da barca, e achareis’. Lançaram pois a rede e não conseguiam puxá-la para fora, por causa da quantidade de peixes”. João 21, 3-6.

Pedro, simplesmente toma a decisão de “ir pescar” e os outros discípulos vão com ele. Foi uma longa noite, não somente em termos de cronologia, mas porque nada pescaram (certamente naquele barco, não faltou irritação, impaciência, stress, discussão…). Percebe-se claramente a diferença que faz a presença de Deus na vida de alguém, pois à partir do momento em que Jesus aparece e os orienta onde devem jogar as redes, a pescaria se torna extremamente próspera.

Seria muito salutar, se colocássemos Deus à frente dos nossos afazeres – Erraríamos menos, nos estressaríamos com menos frequência, teríamos mais paciência conosco e com os outros, discussões, frustrações, ciúmes e invejas não fariam parte do nosso dia a dia – e certamente, nossa felicidade não estaria atrelada a um elogio ou ao salário no final do mês.

E que tal começar dizendo: Deus, vem comigo para o meu trabalho, me orienta no que vou fazer, abençoa todos (todos são todos) que trabalham comigo…

Edson Oliveira

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *