Você tem se permitido avaliar?

“Estava rezando num lugar retirado, e os discípulos estavam com ele. Então Jesus perguntou-lhes: ‘Quem diz o povo que eu sou?’ Eles responderam: ‘Uns dizem que és João Batista; outros, que és Elias; mas outros acham que és algum dos antigos profetas que ressuscitou’”. Mas Jesus perguntou: ‘E vós, quem dizeis que eu sou?'”

Por que Jesus fez estas duas perguntas: “Quem diz o povo que eu sou?” e “E vós, quem dizeis que eu sou?” Certamente, não era uma simples sondagem para inflar o Seu ego ou para melhorar sua performance como pregador. Na verdade, o objetivo de Jesus era saber se de fato, aqueles que O seguiam, tinham entendido o objetivo da Sua missão, pois Ele percebia que muitos O confundiam com João, o Batista, Elias ou algum outro profeta.

A atitude de Jesus foi muito corajosa, mas extremamente necessária, pois muitas vezes pensamos uma coisa sobre nós, enquanto que na verdade, as pessoas vêm outra coisa. Buscar saber das pessoas que estão próximas a nós, o que elas pensam sobre nós é muito importante para o nosso crescimento, para eliminarmos hábitos negativos e focarmos nos positivos. Um pai, uma mãe, um filho, um chefe, um funcionário, um coordenador de um serviço na Igreja que tem a coragem de buscar uma avaliação sobre seu comportamento, sua forma agir, certamente, tornar-se-á alguém melhor e fará aquilo para o qual foi chamado, com mais eficácia.

Edson Oliveira

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *