Ingratidão: Sintoma de um coração gelado!

O evangelista Lucas, no capítulo 10, versículo 13, nos mostra um dos momentos de decepção de Jesus com as pessoas de duas cidades: Corazim e Betsaida, dizendo, “ai de ti, Corazim! Ai de ti, Betsaida! Porque se em Tiro e Sidônia tivessem sido realizados os milagres que foram feitos no vosso meio, há muito tempo teriam feito penitência, vestindo-se de cilício e sentando-se sobre cinzas'”. Segundo a wikipédia, “a cidade bíblica de Corazim ficava a norte de Cafarnaum, perto do chamado Monte das Bem-Aventuranças. Cafarnaum, Corazim e Betsaida constituíam o chamado «triângulo evangélico». De fato, nestas cidades ou nas suas proximidades, decorreu significativa parte da vida pública de Jesus“.

A decepção de Jesus se dá, justamente pelo fato d’Ele tanto ter feito por aquele povo e mesmo assim, não reconhecerem, terem sido indiferentes, não acolhendo Sua mensagem. Certamente, Jesus não queria ser bajulado por aquelas pessoas, mas sim, que aquilo que Ele ensinava fosse colocado em prática.

Não há nada pior que a ingratidão. Ela gera em que a recebe, uma sensação de traição, de desprezo, de descrença no ser humano. Ter um coração agradecido, não significa paparicar ou bajular quem nos fez algo bom, e sim reconhecer que aquela pessoa fez a diferença em nossa vida e por isso, é digna de apreço, de reconhecimento, de ao menos um muito obrigado!

Edson Oliveira

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *