Liberte-se da bebida.

“O rei Baltazar deu uma festa para seus mil nobres, em presença dos quais pôs-se a beber vinho. Excitado pela bebida, mandou trazer os vasos de ouro e de prata que seu pai Nabucodonosor tinha arrebatado ao templo de Jerusalém, a fim de que o rei, seus nobres, suas mulheres e suas concubinas deles se servissem para beber”. Daniel 5, 1-2

A excitação provocada pela bebida, fez com que o rei Baltazar perdesse a noção da realidade, a ponto de utilizar vasos Sagrados do Templo de Jerusalém para beber; além disso, no mesmo capítulo 5, no versículo 4, consta que “depois de terem bebido vinho, entoaram o louvor aos deuses de ouro e prata, bronze, ferro, madeira e pedra”.

A palavra excitação tem sua origem no latim, “excitātus,a,um, part.pas. de excitāre: chamar para fora, fazer sair; despertar” – fonte: https://bit.ly/35Df2C4. Entendemos assim, que a bebida provoca de fato o efeito de excitar a pessoa, ou seja, faz vir para fora, faz sair ou despertar atitudes, que em sã consciência, a pessoa não teria, como no caso citado acima, do rei Baltazar.

Não poucas vezes, percebemos o estrago que a bebida faz, quando encoraja pessoas a brigarem, a discutirem por questões banais, a ponto de matarem alguém; mexer e incomodar pessoas e até mesmo importunar sexualmente. Muito além de uma questão religiosa, o cuidado com a bebida é necessário por uma questão de amor próprio, pois tenho certeza que ninguém quer se expor a situações ridículas, diante das quais a bebida pode levar.

Edson Oliveira

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *