A difícil mas possível arte de falar sem gritar, sem humilhar, sem se impor…

“Eis meu Servo que eu amparo, meu eleito ao qual dou toda a minha afeição, faço repousar sobre ele meu Espírito, para que leve às nações a verdadeira religião. Ele não grita, nunca eleva a voz, não clama nas ruas“. Isaías 42, 1-2

O profeta Isaías fala do servo de Deus. Obviamente, sabemos que por excelência esta palavra se refere a Jesus, o Messias. Mas também, tal palavra é direcionada a todos que a Deus se entregam e O servem. Este servir, transcende ao serviço institucional. Vai além. É o servo no sentido de entrega, de ser de Deus e levá-Lo onde quer que esteja: sozinho, em família, com amigos, no trabalho, no dia a dia.

A pessoa que faz uma experiência com Deus, naturalmente irá transbordar Deus, traduzido em coerência do que vive com o que fala, honestidade nos negócios, respeito nas relações humanas e assim por diante. Como dito por Isaías, “Ele não grita, nunca eleva a voz, não clama nas ruas”. Ser de Deus exige aprender a difícil mas possível arte de falar sem gritar, sem humilhar, sem se impor – de simplesmente transbordar o que se é na essência.

Edson Oliveira

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *