Quanto maior a aflição, maior a oração.

Abaixo, está narrada parte da história de Ana, mãe do profeta Samuel. Mulher que por ser estéril, era constantemente humilhada, pois naquele tempo, a mulher estéril era considerada como um ramo seco, uma presença morta, sobretudo porque impedia que o marido tivesse descendência, continuidade na recordação das gerações seguintes. Assim, diante de sua aflição, dirigiu-se ao templo para se colocar diante de Deus.”Prolongando ela sua oração diante do Senhor, Heli observava o movimento dos seus lábios. Ana, porém, falava no seu coração, e apenas se moviam os seus lábios, sem se lhe ouvir a voz. Heli, julgando-a ébria, falou-lhe: Até quando estarás tu embriagada? Vai-te e deixa passar o teu vinho. Não é assim, meu Senhor, respondeu ela, eu sou uma mulher aflita: não bebi nem vinho, nem álcool, mas derramo a minha alma na presença do Senhor. Não tomes a tua escrava por uma pessoa frívola, porque é a grandeza de minha dor e de minha aflição que me fez falar até aqui. Heli respondeu: Vai em paz, e o Deus de Israel te conceda o que lhe pedes. Encontre a tua serva graça aos teus olhos, ajuntou ela. A mulher se foi, comeu, e o seu rosto não era mais o mesmo. No dia seguinte pela manhã, prostraram-se diante do Senhor, e voltaram para a sua casa em Ramá. Elcana conheceu Ana, sua mulher, e o Senhor lembrou-se dela. Ana concebeu, e, passado o seu tempo, deu à luz um filho que chamou Samuel; porque, dizia, eu o pedi ao Senhor“. 1 Samuel 1, 12-20

Observe a resposta de Ana ao sacerdote Heli, quando este, diante da demora dela em uma oração silenciosa e semblante angustiado, pensou que ela estivesse embriagada: “é a grandeza de minha dor e de minha aflição que me fez falar até aqui“. Infelizmente, há pessoas que diante da grandeza da dor e da aflição pela qual estão passando, entram em desespero, se refugiando em bebida, em droga; alguns chegam ao ponto de se entregarem à depressão e até mesmo perderem o sentido da vida.

Precisamos aprender com Ana, que quanto maior a dor e a aflição, maior deve ser a nossa oração a Deus. É essa atitude que não permitirá que percamos o sentido da vida.

Edson Oliveira

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *