Como temos agido quando discordamos de alguém?

O profeta Jeremias foi sem dúvida, um dos profetas que mais sofreram ataques de calúnia e fofoca. Sobre ele se levantou uma grande conspiração. Aqueles que conspiraram contra ele, nem deram-lhe chance de defesa: “Vinde, disseram então, e tramemos uma conspiração contra Jeremias! Por falta de um sacerdote não perecerá a lei, nem pela falta de um sábio, o conselho, ou pela falta de um profeta, a palavra divina. Vinde e firamo-lo com a língua, não lhe demos ouvidos às palavras!” Jeremias 18, 18.

Esta expressão que fiz questão de destacar, “firamo-lo com a língua“, é o mesmo que, “firamo-lo pela calúnia”. Não é diferente nos dias de hoje. Há quem simplesmente replique uma notícia sem examinar sua veracidade, há pessoas que, por discordarem do posicionamento do outro, lança-lhe mentiras, há quem entende estar certo e por isso se dá ao direito de combater pela calúnia seu “opositor” e há quem na verdade, ainda que de forma inconsciente tem inveja daquele que está se destacando e por isso tenta derrubá-lo.

Falar ou propagar algo sem conhecimento de causa, além de crime é um grave pecado diante de Deus. Por que não rezar e buscar conversar ao invés de expor pessoas e familiares a situações de vexame?

Edson Oliveira

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *