A raiz de nossas decepções…

O apóstolo Paulo, ao se despedir dos irmãos na fé que viviam em Éfeso, disse-lhes: “do vosso próprio meio aparecerão homens com doutrinas perversas que arrastarão discípulos atrás de si”. Atos 20, 30

E certamente, depois de sua partida de Éfeso, tais pessoas apareceram. Na verdade, pessoas más sempre aparecerão no meio de nós, bem como calúnias, fofocas, intrigas… O problema não são estas pessoas nem o que elas fazem. O problema é quando estas pessoas se levantam no meio de nós. O próprio Jesus passou por isso quando da escolhas dos Seus apóstolos, viu um deles – Judas – se levantar contra Ele.

Quando um mal se levanta contra nós vindo de fora, ainda que nos machuque, compreendemos de forma mais fácil; mas quando esse mal se levanta em nosso próprio meio, a dor é muito grande. Tão grande que pode nos adoecer, tornando-nos frios e desesperançosos quanto a acreditar no outro, nos relacionarmos e descrentes no amor.

Gosto de pensar que a base dos meus relacionamentos precisa ser a falta de expectativa. Sim, pois ao criarmos expectativas em relação às pessoas, facilmente nos decepcionaremos, pois pessoas são pessoas e por serem pessoas, fatalmente falharão. Não gosto de dar conselhos; mas se fosse obrigado a lhe dar um, lhe diria: não crie expectativas em relação às pessoas, seja quem for, pois se um dia esta pessoa lhe decepcionar, seu sofrimento será menor e a superação virá de forma rápida. Será que não foi por isso que Jesus não se espantou quando Judas O traiu, vendendo-O por míseras moedas?

Edson Oliveira

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *