É possível ter paz no sofrimento?

“Paulo estava preso em Roma, depois de um julgamento onde houve uma grande confusão entre os fariseus e os saduceus. Então, ‘na noite seguinte, o Senhor aproximou-se de Paulo e lhe disse: Tem confiança. Assim como tu deste testemunho de mim em Jerusalém, é preciso que tu sejas também minha testemunha em Roma”. Atos 23, 11

Me impressiona o fato de Paulo estar preso, prestes a ser condenado e mesmo assim, tem a capacidade de escutar a voz de Deus que lhe disse: “Tem confiança. Assim como tu deste testemunho de mim em Jerusalém, é preciso que tu sejas também minha testemunha em Roma”. Imagino que qualquer pessoa nesta situação estaria angustiado, com medo, pensamentos confusos e até mesmo descrente da ação de Deus.

Paulo vive aquele momento com serenidade, porque seguiu com fidelidade o caminho de Jesus e sabia onde este o levaria. Por isso, aquele momento de dor era vivido em paz. Uma paz que não permitia que outras vozes o perturbasse. Quando fazemos algo no âmbito religioso, pessoal ou profissional com convicção do que estamos fazendo, podemos até sofrer quando surge um conflito, mas ficamos em paz. A paz é fruto da convicção de que estamos no caminho certo. Quando não há esta certeza, os pensamentos ficam confusos, surgem as dúvidas, culpamos pessoas e nos fechamos no sofrimento.

Edson Oliveira

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *