Vencendo a pandemia e suas consequências

“Elias pôs-se a caminho e foi para Sarepta. Ao chegar à porta da cidade, viu uma viúva apanhando lenha. Ele chamou-a e disse: ‘Por favor, traze-me um pouco de água numa vasilha para eu beber’. Quando ela ia buscar água, Elias gritou-lhe: ‘Por favor, traze-me também um pedaço de pão em tua mão!’ Ela respondeu: ‘Pela vida do Senhor, teu Deus, não tenho pão. Só tenho um punhado de farinha numa vasilha e um pouco de azeite na jarra. Eu estava apanhando dois pedaços de lenha, a fim de preparar esse resto para mim e meu filho, para comermos e depois esperar a morte. Elias replicou-lhe: ‘Não te preocupes! Vai e faze como disseste. Mas, primeiro, prepara-me com isso um pãozinho, e traze-o. Depois farás o mesmo para ti e teu filho. Porque assim fala o Senhor, Deus de Israel: ‘A vasilha de farinha não acabará e a jarra de azeite não diminuirá, até o dia em que o Senhor enviar a chuva sobre a face da terra’”. 1 Reis 17, 10-14

O mundo neste tempo em que vivia o profeta Elias não é diferente de hoje, onde enfrentamos uma pandemia e suas consequências sociais e materiais. Naquele tempo, a seca que assolava a terra disseminava a fome, a angústia de não saber se no dia seguinte haveria o que comer e com isso, a tentação de se isolar e não ajudar os outros, uma vez que, o que cada um tinha já era quase nada como aquela viúva, que na sua miséria e sem ajuda, esperava a morte. O profeta Elias, diante daquela viúva sofrida, afirma que “a vasilha de farinha não acabará e a jarra de azeite não diminuirá, até o dia em que o Senhor enviar a chuva sobre a face da terra”. Penso que esta Palavra é perfeita para nossos dias. É certo que precisamos fazer a nossa parte, mas nesse momento da história, há pessoas que não têm o que fazer e para essas pessoas, creio no poder dessa Palavra: “A vasilha de farinha não acabará e a jarra de azeite não diminuirá, até o dia em que o Senhor enviar a chuva sobre a face da terra”.

Rogo a Deus que visite seu coração angustiado por conta dessa pandemia e das suas consequências. Que Ele não permita que você perca a esperança e a certeza de que “a vasilha de farinha não acabará e a jarra de azeite não diminuirá…”

Edson Oliveira

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *