Gestos e atitudes exteriores são um transbordamento do que está em nosso interior.

“Ouvindo estas palavras, Acab rasgou suas vestes, cobriu-se com um saco e jejuou; dormia, envolto no saco e andava a passos lentos”. 1 Reis 21, 27 – Isso se deu porque o rei Acab cometeu o grave pecado de cobiçar a vinha de um homem chamado Nabot. Procurado por Acab, Nabot não quis vendê-la, o que deixou o rei irritado. Sua mulher, Jezabel, para agradá-lo, tramou a morte de Nabot, para que assim, o rei possuísse a propriedade cobiçada. Tal crime fez com que Deus enviasse ao rei Acab o profeta Elias, que o sentenciou à morte, devido tão grave pecado cometido.

A sentença lançada sobre Acab foi revogada por causa do seu sincero arrependimento. Rasgar as vestes era uma forma de mostrar grande angústia. As pessoas na Bíblia rasgavam as vestes em reação a desgraças ou acontecimentos muito tristes. Rasgar as vestes também era uma forma de mostrar arrependimento. Na Bíblia, as pessoas mostravam seus sentimentos com ações. Assim, uma pessoa triste e em sofrimento vestia trapos, não arrumava o cabelo e chorava alto, até passar o tempo de tristeza. Rasgar as vestes era transformar sua roupa em trapos, indicando o início de um tempo de sofrimento. Quando as pessoas rasgavam as vestes em arrependimento, Deus perdoava, pois o ato exterior de rasgar as vestes refletia a mudança interior do coração.

Gestos e atitudes exteriores são um transbordamento do que está em nosso interior. A pessoa que mata, que é corrupto, que “pisa” nos outros, nada mais faz do que externar o que tem no coração. Por tanto, vale a pena observar, refletir e transformar o nosso interior.

Edson Oliveira

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *