Quando um coração se põe diante de Deus com sinceridade, não há sentença que resista.

“Naqueles dias, Ezequias foi acometido de uma doença mortal. Foi visitá-lo o profeta Isaías, filho de Amós, e disse-lhe: ‘Isto diz o Senhor: Arruma as coisas de tua casa, pois vais morrer e não viverás’. Então Ezequias virou o rosto contra a parede e orou ao Senhor, dizendo: ‘Peço-te, Senhor, te lembres de que tenho caminhado em tua presença, com fidelidade e probidade de coração, e tenho praticado o bem aos teus olhos’. Ezequias prorrompeu num grande choro. A Palavra do Senhor foi dirigida a Isaías: Vai dizer a Ezequias: Isto diz o Senhor, Deus de Davi, teu pai: ‘Ouvi a tua oração, vi as tuas lágrimas; eis que vou acrescentar à tua vida mais quinze anos, vou libertar-te das mãos do rei da Assíria, junto com esta cidade, que ponho sob minha proteção’”. Isaías 38, 1-6

Ezequias recebe uma sentença de morte e tomado de angústia, sem ter o que fazer, até porque a dita sentença veio através do profeta e este falava em nome de Deus, só lhe resta recorrer Àquele que pode dar e tirar uma sentença, o próprio Deus; que lhe ouve e acrescenta-lhe mais 15 anos de vida.

Quando um coração se põe diante de Deus com sinceridade, não há sentença que resista. E ainda que não alcance o que pediu, tal coração é preenchido de paz. De uma certeza que ainda que não recebeu o que pediu, o que lhe veio foi o melhor.

Pessoas que cultivam a espiritualidade são persistentes, inconformadas, não desistem… Já pensou se Ezequias tivesse desistido?

Edson Oliveira

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *