Como lidar com as intempéries da vida?

“Ora, num dia em que os filhos e filhas de Jó comiam e bebiam vinho na casa do irmão mais velho, um mensageiro veio dizer a Jó: ‘Estavam os bois lavrando e as mulas pastando a seu lado, quando, de repente, apareceram os sabeus e roubaram tudo, passando os criados ao fio da espada. Só eu consegui escapar para trazer-te a notícia’. Estava ainda falando, quando chegou outro e disse: ‘Caiu do céu o fogo de Deus e matou ovelhas e pastores, reduzindo-os a cinza. Só eu consegui escapar para trazer-te a notícia’. Este ainda falava, quando chegou outro e disse: ‘Os caldeus, divididos em três bandos, lançaram-se sobre os camelos e levaram-nos consigo, depois de passarem os criados ao fio da espada. Só eu consegui escapar para trazer-te a notícia’. Este ainda falava, quando chegou outro e disse: ‘Teus filhos e tuas filhas estavam comendo e bebendo vinho na casa do irmão mais velho, quando um furacão se levantou das bandas do deserto e se lançou contra os quatro cantos da casa, que desabou sobre os jovens e os matou. Só eu consegui escapar para trazer-te a notícia’. Então, Jó levantou-se, rasgou o manto, rapou a cabeça, caiu por terra e, prostrado, disse: ‘Nu eu saí do ventre de minha mãe e nu voltarei para lá. O Senhor deu, o Senhor tirou; como foi do agrado do Senhor, assim foi feito. Bendito seja o nome do Senhor!’ Apesar de tudo isso, Jó não cometeu pecado nem se revoltou contra Deus“. Jó 1, 13-22

A leitura cima é autoexplicativa e por isso, não carece de muitos comentários! O que me chama atenção é a quantidade de acontecimentos ruins vindos de uma só vez na vida de Jó:

1- Roubaram seus bois e suas mulas e mataram seus empregados que deles cuidaram; Caiu fogo do céu e matou suas ovelhas com os pastores que delas cuidavam; 3- Roubaram seus camelos e mataram seus empregados que deles cuidavam; 4- Um furacão fez desabar a casa onde seus filhos e filhas estavam e todos morreram. Diante de tudo isso, é praticamente impossível mensurar a dor desse homem, que em questão de minutos, vê-se sem nada, ele que tudo possuia.

Certamente, o que leva Jó diante de tamanha tragédia resignar-se, não se desesperando nem se revoltando, é sua experiência com Deus. Sua espiritualidade o torna firme como uma rocha, quem nem o vento mais forte, consegue abalar. Ainda que seu coração dilacerado esteja com as tragédias, não tem espaço para a revolta, mas para a superação, o recomeçar.

Apenas pessoas que cultivam a espiritualidade são capazes de não se revoltar diante das intempéries da vida.

Edson Oliveira

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *