Como suportar as “pedradas” da vida?

O livro dos Atos dos Apóstolos conta que Estêvão e os outros diáconos eram homens de credibilidade, cheios do Espírito de Deus, de fé e de sabedoria. O livro fala especificamente de Santo Estêvão como “homem cheio de fé e do Espírito Santo e que toda a multidão dava um excelente testemunho dele”. Atos 6, 5. Os Apóstolos, então, rezaram a Deus e, depois, impuseram as mãos sobre os sete escolhidos para o serviço do diaconato, entre eles, Estêvão.

A Igreja Católica celebra hoje, o dia de Santo Estêvão, o dia seguinte ao Natal, para marcar o fato de ele ter sido o primeiro Mártir da Igreja. Estevão foi perseguido por falar de Jesus e manteve-se firme na defesa da fé. Por isso foi levado a uma rua de Jerusalém e lá foi apedrejado até a morte.

Estevão era diácono e sua função compreendia especificamente ajudar com todo tipo de ajuda aos necessitados. Contudo, além de prestar o serviço do diaconato, destacava-se também na pregação da Palavra, coisa que não era atribuição direta dos diáconos, mas que lhes era permitido, tanto que o livro dos Atos dos Apóstolos diz que muitos homens procuravam Estêvão para discutir com ele, mas não conseguiam vencê-lo nos argumentos por causa da “sabedoria e o poder do Espírito com que ele falava” – Atos 6, 9-10.

Os relatos finais da vida de Santo Estevão dizem que, “cheio do Espírito Santo, tendo os olhos fixos no céu, viu a glória de Deus e Jesus que estava à direita de Deus e disse: ‘Vejo os céus abertos e o Filho do homem que está à direita de Deus’. E levantando um grande clamor, fecharam os olhos e, em conjunto, lançaram-se contra ele. E lançaram-no fora da cidade e apedrejaram-no. E as testemunhas depuseram os seus mantos aos pés de um jovem, chamado Saulo. E apedrejavam Estêvão que invocava Deus e dizia: ‘Senhor Jesus, recebe o meu espírito’. Depois, tendo posto os joelhos em terra, gritou em voz alta: ‘Senhor, não lhes contes este pecado’. E dizendo isto, adormeceu”. Atos dos Apóstolos 7, 55-60.

“Cheio do Espírito Santo” – É a única forma de explicar como Estevão suportou tudo que suportou, deixando-nos assim um grande legado: só cheios do Espírito Santo suportaremos os “pedradas” da vida com os olhos fixos no Céu, sem revolta, sem nos sentirmos abandonados por Deus, nem pelas pessoas.

Edson Oliveira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *