A oração é o respiro da vida

A oração é o respiro da vida, destacou o Papa Francisco na catequese desta quarta-feira, 9 de junho de 2021. A perseverança na oração foi o tema da penúltima catequese do ciclo dedicado a este tema. O encontro foi no Pátio São Dâmaso, no Palácio Apostólico. 

O Papa citou o itinerário espiritual do Peregrino russo, que começa quando se depara com uma frase de São Paulo na Primeira Carta aos Tessalonicenses: “Rezem sem cessar, deem graças em todas as circunstâncias”.

Segundo o Papa, a palavra do Apóstolo atinge aquele homem, que começa a se perguntar como é possível rezar sem interrupção, com a vida onde nem sempre é possível a concentração. E desse questionamento começa a sua busca, que o levará a descobrir a chamada oração do coração.

“Essa consiste em repetir com fé: ‘Senhor Jesus Cristo, Filho de Deus, tenha piedade de mim pecador!’. Uma simples oração, mas muito bela. Uma oração que, pouco a pouco, se adapta ao ritmo da respiração e se estende ao longo do dia. Com efeito, a respiração nunca para, nem sequer quando dormimos. A oração é o respiro da vida”.

Manter o estado de oração

O Catecismo da Igreja Católica traz belas citações sobre como manter sempre um estado de oração, disse o Papa. São indicações tiradas da história da espiritualidade, que insistem na necessidade de uma oração contínua.
Francisco citou o monge Evagrio Pontico, que falava da oração como uma “lei incessante”: “Não nos foi mandado que trabalhemos, velemos e jejuemos constantemente, enquanto a oração sem cessar é uma lei para nós”.

Também mencionou São João Crisóstomo, que falava da possibilidade da oração em várias ocasiões. Dizia o santo: “Mesmo no mercado ou durante um passeio solitário, é possível fazer uma frequente e fervorosa oração. É possível mesmo na loja, seja enquanto compras seja enquanto vendes, ou mesmo enquanto cozinhas”.

“Portanto, a oração é uma espécie de pauta musical, onde colocamos a melodia da nossa vida. Não está em contraste com o trabalho cotidiano, não entra em contradição com as tantas obrigações e compromissos, mas é o lugar onde cada ação encontra o seu sentido, o seu porquê e a sua paz”, explicou o Pontífice.

Fonte: portal cancaonova.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *