Como se explica a morte prematura de pessoas boas?

Desde todo o sempre, questiona-se o fato de pessoas boas morrerem jovens ou no auge de uma vida promissora ou ainda em uma tragédia, enquanto que pessoas de má conduta levam toda uma vida como intocáveis, ou mesmo de um triunfalismo. É como se pairasse sobre a história da humanidade, uma falsa ideia de prosperidade dos maus.

Concernente a esse mistério, da morte prematura do justo, o livro da Sabedoria diz que “amadurecido em pouco tempo, atingiu a plenitude de uma vida longa. Sua vida era agradável ao Senhor, por isso saiu às pressas do meio do mal”. Sabedoria 4, 13-14.

Edson Oliveira

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.